Bandagem Terapêutica

Recuperação de lesões musculares e de má formação congênita de membros

Criada no Japão há mais de 25 anos, a bandagem terapêutica — também chamada de Therapy Taping — é cada vez mais usada no Brasil, especialmente em casos de recuperação de lesões musculares e de má formação congênita de membros.

O método trabalha a partir do sistema tegumentar, do qual fazem parte a pele e seus anexos, como os pelos.

A pele interfere diretamente nas funções fisiológicas do corpo humano, pois seus sensores se comunicam com os sistemas abaixo dela, como o muscular e o circulatório.

A posição, a direção, a tensão e o corte da bandagem influenciam o tratamento. Menos tensão serve para estimular a musculatura, enquanto uma maior tensão é utilizada com o objetivo de correção.

A técnica pode ser usada por qualquer faixa etária, desde que haja cuidado com a pele mais frágil de bebês e idosos. Nesses casos, deve ser empregada pouca ou nenhuma tensão.

 

bandagem-terapeutica

Utilização

Em média, a bandagem fica aplicada por um período de 3 a 4 dias, sendo substituída por uma nova. O tempo de uso varia de acordo com a gravidade da lesão.

Não há qualquer limitação de movimentos, sendo possível realizar qualquer atividade. Recomenda-se apenas que, após sua colocação, sejam aguardados 30 minutos para a realização de atividades que envolvam água e suor, como corrida e natação.