Ortopraxia

Tratamento indicado para entorses, tendinites, desequilíbrios, enxaqueca e dores ciáticas, posturais e articulares

A ortopraxia vem da ideia da ação que o corpo faz para se manter de pé. Criada pelo fisioterapeuta francês Dr. Jean Luc Safin, é uma das mais recentes terapias manuais.

O objetivo é deixar o homem de pé para respeitar e utilizar da neurofisiologia a seu favor para, por exemplo, ler e andar ao mesmo tempo. O ficar de pé é algo automatizado pelo sistema. Logo, deve funcionar bem para liberar o homem para qualquer outra função.

Nesse contexto, a posturografia pode ser uma importante aliada na avaliação do paciente. As duas terapias estão fundamentalmente ligadas.

A ortopaxia proporciona estímulos neurossensoriais atuando diretamente no cérebro, que terá de mudar seu registro da postura.

Tratamento

Durante as sessões, os receptores sensoriais localizados ao nível da pele, dos tendões, dos músculos e dos ligamentos são estimulados, por meio de pequenas pressões. A intenção é criar uma integração da mensagem terapêutica e fazer o cérebro reagir a partir da abertura especifica do canal somestésico, permitindo uma liberação da estrutura localmente tensionada e o reequilíbrio conjunto (imediato e ou retardado) do sistema do controle postural. A reação cerebral gera a abertura dos circuitos nervosos, possibilitando um feedback positivo cérebro-estrutura.

Na ortopraxia é o cérebro que faz o trabalho, sem que o paciente perceba

A ortopraxia é indicada para

  • Dores posturais;
  • Alguns desequilíbrios;
  • Tendinites de repetição;
  • Dores ciáticas, entorses;
  • Crianças com dificuldade de controlar corpo no espaço;
  • Crianças com dislexia;
  • Dores articulares
  • Crianças com dificuldade de concentração;
  • Enxaqueca; etc